quinta-feira, 29 de julho de 2010

DAS MIGALHAS

Para alguns as migalhas são uma grande bênção, é uma porta que se abre
Para outros é motivo de revolta, portanto é quando se fecha a porta.
Mat 15:27 -
E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.
Esta passagem bíblica nos impacta muito, esta mulher cujo nome não é mencionado, consentiu que não fazia parte dos filhos de Deus (judeus) sendo tratada como cachorrinhos, mas que os mesmos comem das migalhas que caem da mesa dos filhos.
Esta mulher nos dá uma lição de humildade, que nos leva a sabedoria, numa busca pela libertação de sua filha, se humilhou e recebeu a libertação de sua filha. Jesus disse por esta palavra a sua filha esta liberta.
Jesus disse que os últimos seriam os primeiros, e que primeiros seriam os últimos.
Esta mulher com esta atitude se encontra assentada ao lado de Abraão
José Eymard

quinta-feira, 22 de julho de 2010

CRISTO ME MARCOU

Todos nós temos uma marca quando nascemos, e carregamos esta marca que chamamos de pecado original.
O pecado é a causa de toda nossa infelicidade, pois a nossa alma esta deformada, nossos sentimentos são de inveja, ciumes, de tristezas, nada esta bom tudo é ruim, alem do mais carregamos um sentimento de culpa.
Mas chega o dia em que encontramos Alguém que nos tira desta situação horrível, Ele se apresenta como Aquele que resgata pagando toda nossa divida, nos tirando assim todo o sentimento de culpa, e Diz "DOS SEUS PECADOS NÃO ME LEMBRO MAIS" é nesta hora que recebemos uma outra marca, o selo do Espírito Santo para vivermos em novidade de vida, é um alivio receber Jesus Cristo em nossos corações. Faca isso tambem e seu nome estara escrito no livro da vida.
José Eymard

sexta-feira, 2 de julho de 2010

OS EXCLUIDOS

Iniciamos este tema com algumas perguntas, que gostaríamos de encontrar respostas concretas, e não filosóficas tentando enganar a nós mesmos, com isso trazer algum alívio à consciência.

1º Onde nasce o termo exclusão?
2º Porque da exclusão?
3º Porque marginalizamos os excluídos?
4º Onde esta o direito dos homens?
5º O que é responsabilidade?

Excluir significa: Não fazer parte de um todo, estar de lado, estar à margem privado de algum beneficio. Então nos vem à pergunta. Porque o individuo é excluído da sociedade, passando a viver à margem?
De onde surge esta determinação. Seria uma predestinação autoritária, escolha própria, ou ele é empurrado por uma força poderosa sentenciando-o a permanecer à margem do caminho; a exclusão que referimos não é apenas no âmbito econômico-financeiro, mas sim como um todo, a falta de viver uma vida digna de um ser humano, a falta de oportunidade em geral, que a classe menos favorecida não dispõe, quando a saúde é atacada por uma enfermidade, as deficiência físicas, a exclusão atinge também os de mais idade. A sensação que nos dá é que vivemos sendo sugado por uma força oculta, a qual extrai do ser humano o vigor da vida o que é de melhor, um exemplo disso é a vida de uma grande maioria dos adolescente é sugada pelas drogas, pela prostituição, a saúde do individuo, explorando o jovem através do vicio e seus abismos, é uma implantação maligna, que, aliás, bem organizada por um sistema bem coordenado
“É o mundo sugando a vida do ser humano até o fim, como se chupa uma laranja, depois joga o bagaço no lixo”. Assim é o homem entregando a sua vida preciosa para um mundo, dominado por uma força oculta.

Na verdade todos sentimos a opressão operante em todos os seguimentos da nossa sociedade, a pobreza e a miséria são gritantes em nosso meio, e sua conseqüência já sabemos é a violência atraindo violência, pois o ser humano usa de todos os meios possíveis para explorar o seu próximo, e conseqüentente se desencadeia uma série de agressões iniciando-se na família, passando pela sociedade, elegendo para nos governar homens sem caráter, amantes de si mesmo, difamadores, debochados, e terminando na natureza. Isto sem falar na opressão que a ignorância subjuga ainda o homem do século 21, através da falta de uma educação básica, necessária para que o homem saiba fundamentar os seus pensamentos, os seus raciocínios.

Creio que a primeira pergunta tem resposta. “A exclusão nasce no coração do homem” Mas como pode acontecer isto? Não é porventura o homem um ser inteligente? Há como gostaríamos de encontrar uma outra resposta, na verdade gostaríamos de encontrar um culpado por toda essa desgraça que ocorre com o ser humano. Mas nenhum culpado assume a sua culpa, assim fica o homem procurando se esconder de si mesmo. Mas aos olhos humanos não conseguimos desvendar este mistério, eis o motivo pelo qual temos que buscar resposta na Bíblia Sagrada.

Não temos como abordar este tema sem que primeiro averigüemos onde tudo teve o seu inicio, ou seja, na criação da humanidade.
Segundo as Escrituras o próprio homem tomou uma decisão de se excluir do seu Criador, vejamos a narrativa bíblica.

Gn.2.16 “E lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres certamente morrerás.”

No jardim o homem não aceitou obedecer à ordem Divina, na qual já o avisava da conseqüência, ficando desde já estabelecida nesta decisão uma natureza rebelde na alma humana, a decisão de ser independente, individualista, abandonando assim a comunhão com o seu Criador, e conseqüentemente a morte seria atuante na vida do homem, pois ele decidiu assim, eis, portanto o inicio da exclusão, no entanto no jardim havia vida com abundância, repleta de paz, era perfeita a vida naquele jardim.

Gn.3.4 “Então disse a serpente à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus sereis conhecedores do bem e do mal.”

O homem não aceitou estar em comunhão com o seu Criador, ele preferiu ouvir e obedecer a uma outra voz sedutora, a voz da serpente, ele não quis sujeitar-se a seu Deus, o seu Criador, sendo, portanto enganado, aliás, como apreciamos a mentira, o engano, vejamos o exemplo de nossos políticos, antes das eleições são cheios de compaixão, de ternura, como se preocupam com a classe menos favorecida, mas apenas antes das eleição, e os seus eleitores amam ouvi-los.
Então foi o homem excluído do jardim, mas esta situação encontra-se na própria criação do homem, quando Deus lhe deu o direito de opinar, concedendo o chamado “livre arbítrio”, podendo escolher que caminho seguir, foi o que aconteceu com o primeiro casal. Percebemos que o homem anseia por liberdade, a qual quis desfruta-la Vemos neste relato que ele tomou uma decisão baseada na visão natural, na visão humana, isto é na própria cegueira, com certeza foi, uma desilusão a vergonha de ter errado o alvo, de agora em diante o homem passou a carregar uma culpa.


Gn.3.7 “Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira, e fizeram cintas para si.”

São atitudes que falam por si mesmas, é a nossa justiça própria, entrando em ação, somos hábeis na justificação de nosso erro, detestamos admitir que erramos, por isso fugimos de nós mesmos, preparamos para nós folhas de figueira, é o orgulho operando em nós. Não tem como viver em paz, sem que a transgressão seja punida, o homem então passa a fugir, entra num espírito de fuga, então é uma mentira após a outra. Ele busca remendar o seu erro, vestindo uma máscara, assim para cada situação, existe uma máscara, esse homem nunca é ele mesmo, torna-se um verdadeiro hipócrita, sem contar que esta atitude é prejudicial a sua saúde, pois fica totalmente sem paz de espírito, e isso contribui para o surgimento das enfermidades chamadas psicossomáticas, como o stress, a depressão a ansiedade, ou seja, é a morte agindo, conf. relatou o Senhor.


Gn. 3.9-10 “E chamou o Senhor Deus ao homem, e lhe perguntou: Onde estás? Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo e me escondi.”

Agora além da fuga o homem também carrega consigo o medo, pois está desprovido do amor Divino, escolheu o seu próprio caminho, influenciado pelo maior inimigo de Deus, o homem tornou-se então um inimigo do Criador, passou a dirigir a sua vida baseada na mentira que ouvira de Satanás, adquirindo assim a natureza arrogante, egoísta maligna, o ódio a malicia passaram a ser o seu alimento. Mas mesmo o homem escolhendo o que era mal, Deus não o abandonou.


Gn.1.31 “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”

A criação é perfeita, pois Deus viu que era muito bom, tudo que é bom nós conservamos, ninguém joga fora àquilo que é bom, assim também o Senhor Deus, não abandonou o homem, mesmo tendo transgredido a sua ordem, pelo contrario arquitetou um plano para salva-lo da morte. Em tudo isso notamos o grande amor do Senhor Deus que quer salvar o homem pecador.

Gn. 3.21 “Fez o Senhor Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu.”

Portanto o Senhor Deus foi ao encontro do casal, pois já estava previsto que o homem poderia escolher o mal, vemos que o Amor de Deus está acima de nossas frustrantes decisões, pois as nossas decisões nós pagamos com sua conseqüência, assim sendo o Senhor foi o primeiro a presenciar os primeiros excluídos, e agir com base na sua infinita misericórdia, providenciando vestimentas para cobrir a sua nudez. Neste relato já mostra que o Senhor Deus haveria de redimir o homem através de um sacrifício, pois ele substituiu as veste de folhas de figueira por veste de peles, mostrando assim a morte do Cordeiro em função do homem. Conseguimos avistar a Cruz de Cristo redimindo o ser humano.

Ef. 2.1-10 “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos, e éramos, por natureza filhos da ira, como também os demais. Mas Deus sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor como que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, - pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.”

Neste texto de Efésio, Deus nos mostra a nossa condição, e quem nos dominava, nota-se que andávamos segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência. Então vejamos éramos dominados pelos espíritos enganadores, das trevas os quais nos conduziam para os vícios, nos induzindo a fazer a vontade da carne, e de nossos pensamentos, sendo assim nós obedecíamos a estes espíritos, tudo isto em nome de uma falsa liberdade, tentando buscar uma realização, de ser feliz, mas tudo era em vão. Tudo isto é a conseqüência do primeiro casal ter dado ouvido a voz da serpente, a qual enganou Eva, e até hoje estamos colhendo este pecado que tem por nome PECADO HEREDITÁRIO, por isso que existe um vazio dentro do Ser humano, que só se preenche com o Salvador, o Senhor Jesus Cristo Ou seja, Deus encarnado.
Mas o imenso Amor de Deus continua em busca do homem, pois ele faz parte da sua criação, e o seus planos são imutáveis, portanto Ele usa de todos os meios para buscar os excluídos até o Seu único Filho foi entregue

Jo. 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Deus quer que o homem reveja a sua situação espiritual, e perceba o Seu grande Amor para com toda a humanidade, a ponto de entregar o seu Único Filho para morrer como um condenado, como um criminoso em meu lugar, em seu lugar, para que tivéssemos a vida eterna. Hoje o Senhor Deus gostaria que o homem voltasse a para o Jardim. A vinda do Senhor Jesus a este mundo nos abre novamente as porta do jardim os seus planos continuam os mesmo, aliás, o Senhor Deus não muda Ele continua o mesmo ontem e hoje e sempre. A Bíblia nos diz em

2 Co.5.17 “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.”

Portanto quando cremos na pessoa do Senhor Jesus Cristo como Senhor e Salvador pessoal, nos é aberta à porta da eternidade, e uma nova vida nos foi entregue, para que a cultivemos com todo amor, para que desta nova vida fluam muitos frutos. Pois de agora em diante tudo se tornou novo, o Senhor nos refaz tudo de novo, fomos recriados para louvor e honra de Nosso Senhor.
Aquela decisão tomada lá no Jardim do Éden, que o transformou em um rebelde e independente, e além de tudo destinado a morte eterna, ao encontrarmos com o Senhor Jesus nos arrependemos e novamente entramos no plano de Deus, haveremos de manter a comunhão com o Pai assim como era com Adão. como diz.

Rom. 5.12 “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram.”

Diante deste fato, o Senhor Deus providenciou um livramento para a humanidade caída, ou excluída, providenciou graciosamente em Cristo o resgate do homem, através de Seu único Filho na Cruz do Calvário o pagamento da nossa transgressão veja a promessa Divina em.

Rom.5.17 “Se pela ofensa de um, e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça, reinarão em vida por meio de um só, a saber Jesus Cristo.”

Notamos que estamos diante de um Deus cheio de Graça e de misericórdia, pois mesmo o homem se tornando seu inimigo, ele ainda assim quer o homem para si a ponto de entregar o único filho para resgatar o pecador, diante desta palavra que nos justifica vejamos como o Senhor Jesus Cristo iniciou o seu ministério público em Cafarnaum.

Mat. 4.17 “Daí por diante passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.”

A condição para que reino de Deus seja estabelecido no coração é o arrependimento, quando Jesus chama o homem Ele o coloca na parede, ou arrepende-se ou fica fora do Reino de Deus, Arrependimento vem da palavra grega: Metanoia > que significa mudança de mentalidade, mudar o modo de pensar.
Sendo o Senhor Jesus Cristo nosso Salvador, ele quer extrair o mal de nossos corações através da sua palavra, é quando nós o aceitamos como nosso Senhor e Salvador, somente a partir desta confissão é que recebemos o direito de sermos filhos de Deus, não somos mais excluídos, e sim incluídos nos benefícios de um herdeiro de Deus.

Jo. 5.24 Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.

Hoje é dia de salvação, é dia de receber a vida eterna, é dia de ser incluido novamente na casa do Pai, creia no Senhor Jesus Cristo e terás a vida eterna.

Ribeirão Preto, julho de 2010
Pr. José Eymard